Envoyer à un ami

SPIP como LMS (em Português)

Um Esquilo pode dar aulas ? Voir descriptif détaillé

SPIP como LMS (em Português)

Um Esquilo pode dar aulas ? Voir descriptif détaillé

Menez à bien d'incroyables projets scientifiques !
Des voyages scientifiques qui changent le monde
Des aventures hors du commun, des projets réels pour le développement durable

Le Projet

O crescimento espectacular da Internet trouxe uma verdadeira revolução nas comunicações humanas. Podemos encontrar quase toda a informação sobre uma enorme variedade de assuntos, partilhar vídeos, fonogramas, imagens, texto, bases de dados...e claro, a aprendizagem de conhecimentos técnicos e científicos conheceu uma evolução notável graças a isso. É inconcebível hoje em dia imaginar uma escola ou Universidade que não utilize a Internet como uma das suas principais ferramentas de trabalho.

Apprendre sur ligne ? Oui !
Apprendre sur ligne ? Oui !

Para as ONG como a OSI, utilizar um CMS (Content Management System = gestor e editor de conteúdo) como o SPIP traz grandes vantagens : para partilhar informação, claro está, mas também para escrever artigos on-line, de modo colaborativo, onde todos podem contribuir e desenvolver os seus conhecimentos - partilhando imagens, experiências e conhecimentos com os outros.
Ainda assim, o software SPIP não faz milagres (ou quase) e ainda não pode realizar certas coisas, que vão além das suas capacidades. Como por exemplo, ser utilizado como um LMS...ou será que pode ?

 LM...quê ?

Claroline : exemplo do interface visível para os alunos.

LMS (Learning Management System = sistema de gestão de aprendizagem) são programas desenhados para gerir o ensino através da Internet. Ou seja, software que permite dar aulas « on-line » e acompanhar à distância o progresso dos alunos na sua aprendizagem - com muitas ferramentas adicionais que permitem fazer muitas coisas ; questionários, inquéritos, exames, sondagens, arquivo de ficheiros, etc.
Podemos encontrar muitas aplicações deste género que podem ser descarregadas e instaladas - a maior parte deste software está pensado para ser instalado em servidores e utilizado como site ou base de dados interactivas, a que qualquer pessoa pode aceder através de um simples navegador.
Há muitos LMS disponíveis : Claroline, Moodle, Atutor, Dokeos, Anaxagora, Chamilo, Ganesha...com funções muito semelhantes, alguns um pouco diferentes e escritos sobre diferentes linguagens de programação e plataformas informáticas.
Entre os mais populares e mais distribuídos, contam-se o Moodle (usado sobretudo no universo dos países anglo-saxónicos) ou o Claroline (muito popular nos países Francófonos).
Ambos são FLOSS (Free Libre Open Source Software = Software Livre de Código Aberto), distribuídos sob uma licença GPL. O código-fonte é disponibilizado para os utilizadores finais e pode ser modificado para melhorar e aperfeiçoar as suas características e aumentar as suas capacidades - como o SPIP, que também é Software Livre.

Então ; o SPIP pode ser usado como LMS, se instalarmos as ferramentas certas ?

Antes de continuarmos a ler, vejamos este vídeo...que é inspirador !


No Outono de 2011, Peter Norvig leccionou com Sebastian Thrun a disciplina de Inteligência Artificial em Stanford, à qual assistiram 175 alunos presencialmente — e mais de 100.000 através de seminário web interactivo. Agora ele partilha o que aprendeu sobre o ensino a uma turma global.

 As funções de um LMS

Entre as funções mais comuns de um LMS, podemos listar algumas das mais importantes :

- Identificação e descrição dos cursos ;

- Escrita de artigos em linha, por um administrador, professor ou pelos alunos ;

- Criação de gestão dos utilizadores com diferentes níveis : aluno, professor, administrador...

- Criação de cursos on-line e turmas com diferentes níveis de acesso e permissões, para cada estudante matriculado e registado no site ;

- Publicação de documentos em diversos formatos digitais : .pdf, .doc, html, vídeos, imagens, fonogramas, pastas e links ;

- Redacção de questionários de escolha múltipla, texto livre ou opções pré-determinadas ;

- Composição de exercícios, que podem incluir dados audiovisuais para consulta (por exemplo : um vídeo de uma reacção química pode ser mostrado, para identificar os seus elementos, via texto ou questionário ; imagens ou sons de animais ou plantas, para identificação, etc) ;

- Publicação de dados estatísticos com os resultados de questionários, sondagens, inquéritos ; percurso pedagógico dos estudantes, para turmas ou alunos individuais, com resultados apresentados através de gráficos ; estatísticas de presença nas aulas e da realização de exercícios ;

- Criação de fóruns públicos ou privados para discussão ;

- Publicação de de calendários, públicos ou privados, para cada turma ou estudante, com a agenda dos exercícios, turmas, avaliações, etc. Estruturação de calendários com tarefas a realizar e prazos-limite.

- Redacção colaborativa de uma Wiki ;

- Publicação de informações por e-mail ou mensagens internas (por exemplo, um professor pode comunicar com os seus alunos, seleccionando turmas ou grupos de trabalho definidos por ele ou por um administrador do site).

Portanto, eis o nosso desafio : como é que podemos adicionar todas estas capacidades ao SPIP ? Como CMS, o SPIP é capaz de fazer um bom número destas tarefas à partida. E claro, podemos usar e adaptar os muitos « plugins » que estão disponíveis para SPIP e que foram criados pela sua comunidade, que é bastante dinâmica.

 As ferramentas para usar o SPIP como LMS !

Edição
Identificação e descrição dos cursos ;
Escrita de artigos em linha, por um administrador, professor ou pelos alunos ;
Redacção colaborativa de uma Wiki.

O SPIP já faz isto por natureza. E de modo colaborativo : cada artigo pode ser editado por vários pessoas, que podem ter diferentes permissões e níveis de acesso e os artigos podem ser publicados depois de serem aprovados por um utilizador com um nível mais elevado.

Permissões
Criação de gestão dos utilizadores com diferentes níveis : aluno, professor, administrador...
Criação de cursos on-line e turmas com diferentes níveis de acesso e permissões, para cada estudante matriculado e registado no site ;

O SPIP configura automaticamente as características dos acessos, de acordo com os diferentes tipos de utilizador-padrão, que são editáveis pelos administradores do site. Mas alguns plugins podem trazer ferramentas adicionais, com mais capacidades :

Acesso Restricto
(para todas as versões de SPIP)
Este plugin introduz a capacidade de proteger e restringir o acesso a determinadas secções, só para os utilizadores autenticados e autorizados.
Se um utilizador identificado não tiver permissão, então a secção inteira (que pode incluir as sub-categorias, artigos, links ...) não será visível.

Autoridade
(para todas as versões de SPIP)
Permite ajustar as permissões (podemos criar as nossas próprias !). Algumas pessoas acham que as permissões do SPIP são demasiado rígidas : por exemplo, apenas os editores de confiança (que podem ser promovidos a « Administradores »), estão autorizados a alterar os artigos publicados. Desde a versão 1.9.2, o SPIP fornece uma API (interface de programação de aplicativos), que centraliza todas as diferentes verificações de autorização. O plugin « Autorité » é o primeiro a utilizar esta API para fornecer outros modos de edição de funções hierárquicas.

Acesso de Grupos
(para SPIP 1.9)
Restringir o acesso às Categorias por grupos de autores.
Uma das necessidades mais comuns quando um site é gerido pelo SPIP é a de restringir o acesso a determinadas secções, de modo a que estas estejam acessíveis apenas a determinados utilizadores. Para permitir uma gestão completa, de modo fácil e ergonómico, é essencial que os utilizadores autorizados sejam geridos em grupos.
Por isso, para termos secções (cursos) atribuídos especificamente a certos grupos de utlizadores (turmas), esta ferramenta é a que mais se assemelha a uma das funções mais comuns de um LMS.

Publicações, exercícios, questionários...
Publicação de documentos em diversos formatos digitais : .pdf, .doc, html, videos, imagens, fonogramas, pastas e links ;

O Spip permite adicionar vários formatos de documentos digitais, mesmo ficheiros audio e video integrados nos artigos.
Todos os artigos criados em SPIP podem incluir ficheiros como pdf, doc, odt, ods, xls, jpg, etc., adicionados durante a redacção e publicação.
Até permite converter um artigo para o formato pdf.

Redacção de questionários de escolha múltipla, texto livre ou opções pré-determinadas ;

O SPIP não permite, até agora, a criação de questionários complexos, mas se alguém da comunidade quiser desenvolver uma ferramenta que o permita fazer...será muito bem-vinda !

Forms & Tables 2.5
(para SPIP 3.0 ; estão disponíveis versões mais antigas)
Gestão e administração de formulários editáveis. Este plugin permite a publicação de sondagens de opinião e inquéritos, acumulando as respostas numa base de dados e permitindo descarregá-la em formato .csv. Este plugin permite exibir campos de texto nos questionários, e-mail ou questões de escolha múltipla. Os resultados podem ser públicos ou privados e podem ser exportados - o que é muito conveniente para para compor exercícios para vários estudantes.

Plugin Forms
(para todas as versões de SPIP)
O plugin Forms permite a criação de de formulários com diferentes tipos de questões e a capacidade de adicionar ficheiros. A somar a isso, os resultados dos formulários podem estar acessíveis através do interface privado, ou por exportação de um .csv ou mesmo por envio de e-mail. Ler a documentação.

Formidable
(para SPIP 2.1 e 3.0)
Um gerador de formulários facilmente configurável para pessoas não-técnicas e facilmente expansível para programadores.


Composição de exercícios, que podem incluir dados audiovisuais para consulta (por exemplo : um vídeo de uma reacção química pode ser mostrado, para identificar os seus elementos, via texto ou questionário ; imagens ou sons de animais ou plantas, para identificação, etc) ;

Plataforma Simples de E-Learning.
(para SPIP 2.0 e 2.1)
O pacote E-learning tenta implementar algumas das funções básicas de um LMS ; ler a descrição completa.

Leitor multimédia para Som e Vídeo
(para todas as versões de SPIP)
Integrar som e vídeo directamente nos artigos de texto ? Sim, é possível.


Estatísticas e monitorização do percurso pedagógico dos alunos
Publicação de dados estatísticos com os resultados de questionários, sondagens, inquéritos ; percurso pedagógico dos estudantes, para turmas ou alunos individuais, com resultados apresentados através de gráficos ; estatísticas de presença nas aulas e da realização de exercícios.

Certificações e competências : como é que podemos ter a certeza de que os alunos dominam verdadeiramente os seus conhecimentos ?


Big Brother
(para SPIP 2.0 e 2.1)
Gerir e consultar estatísticas de utilizadores e visitantes, monitorizar a actividade dos alunos...
Este plugin permite monitorizar, por exemplo, quanto tempo um utilizador abre um artigo e trabalha sobre ele, quantos ficheiros arquivados são descarregados, etc. Deste modo, um professor pode ter uma noção sobre se o aluno já acedeu à documentação de leitura obrigatória, se já trabalhou ou editou um exercício ou artigo, entre outras possibilidades.

Analyclick
(para SPIP 2.1)
Contador de downloads para documentos de SPIP.
Quer saber se os alunos descarregaram os exercícios ou textos de estudo de leitura obrigatória ? Este plugin pode ajudar.

Comunicação
Criação de fóruns públicos ou privados para discussão

Forum
(para SPIP 3.0 ; outros plugins de fóruns estão disponíveis para versões mais antigas)
Gestão de fóruns públicos ou privados no SPIP.
O processo de aprendizagem é muito mais confortável e interessante se cooperarmos, debatermos e partilharmos as nossas dúvidas e conhecimentos ! Os fóruns são uma ferramenta indispensável para todos os cursos.

Publicação de de calendários, públicos ou privados, para cada turma ou estudante, com a agenda dos exercícios, turmas, avaliações, etc. Estruturação de calendários com tarefas a realizar e prazos-limite.

Plugin Google Calendar para SPIP
(para todas as versões de SPIP)
O plugin Gcalendar cria um interface para que um site SPIP possa integrar a ferramenta Google Calendar.
O plugin Agenda2 de SPIP é muito capaz, mas alguns editores não se sentem muito à vontade com ele. Este plugin visa facilitar o trabalho dos editores, dando-lhes a capacidade de adicionarem e partilharem eventos através de ferramentas disponíveis na plataforma Google.

PNG
Calendário Simples
(for SPIP 2.1)
Este plugin é capaz de criar um novo evento como « objecto editorial », do mesmo modo como são criados novos artigos ou notícias breves no SPIP.

Organizador
(for SPIP 3.0)
Ferramenta editorial para trabalho de grupo - isto pode ser usado para publicar datas de exames, avaliações, início das aulas para todos os alunos...

Publicação de informações por e-mail ou mensagens internas (por exemplo, um professor pode comunicar com os seus alunos, seleccionando turmas ou grupos de trabalho definidos por ele ou por um administrador do site).

Anúncios Públicos
(para SPIP 2.0, 2.1 e 3.0)
Publicação de anúncios para o espaço de mensagens privadas.
Através de anúncios, os administradores do site podem comunicar informações úteis para todos os editores em simultâneo.

Facteur
(para SPIP 2.0, 2.1 e 3.0)
O SPIP já possui uma função genérica para enviar e-mail, como o « envoyer_mail ». É relativamente fácil de usar, mas pode parecer limitado quando se pretendem configurar funções mais complexas : enviar em SMTP, adicionar anexos, etc. O plugin Facteur propõe a integração da biblioteca PHPmailer no SPIP, de modo acessível.

Contactos
(para SPIP 2.1 e 3.0)
Este plugin traz algumas possibilidades para fazer a gestão de contactos. Distingue entre organizações e indivíduos, conservando todos os atributos dos autores SPIP. Em conjunção com o plugin « Contacts », permite ampliar os campos associados (nome, data de nascimento...) e campos múltiplos (números de telefone, e-mails...), o que é muito útil para gerir turmas e alunos inscritos.

Se existirem mais sugestões para plugins e ferramentas alternativas - estamos abertos para todas as contribuições para este artigo !

O que é que procuramos neste momento na OSI ? Um plugin que permita converter artigos de SPIP em apresentações de diapositivos (formatos Microsoft Powerpoint - ppt e Open Document Presentation - odp). Se alguém souber como fazê-lo...será muito bem-vindo !


 Para Saber Mais :

SPIP

Plugins para SPIP
Muitos plugins para SPIP, para várias versões, para fazer...quase tudo !

http://contrib.spip.net/
Downloads, plugins, contributos...podemos encontrar quase tudo sobre o universo SPIP neste site.

LMS
http://demo.moodle.net/
Uma página de demonstração do Moodle, um dos LMS mais populares e mais utilizados.

http://demo.claroline.net/
Uma página de demonstração do Claroline, o LMS mais conhecido do mundo Francófono e não só.

Comparaison Moodle - Claroline - Atutor

Uma comparação entre as possibilidades do Moodle, Claroline e Atutor, três LMS diferentes.







EDUCAÇÃO

Vídeo : O que Aprendemos da Educação « on-line » ?
Daphne Koller tenta convencer universidades de elite a disponibilizarem na internet os seus cursos mais intrigantes gratuitamente - não apenas como um serviço, mas como forma de pesquisar como as pessoas aprendem. Cada toque, teste de compreensão, fórum de discussão entre alunos e tarefa de auto-avaliação, criam um conjunto inédito de dados sobre como o conhecimento é processado e - o mais importante, como é absorvido.
(Em Inglês, com legendas disponíveis em Português do Brasil).

MOOCs gratuitos, pela UE
OpenupEd é a primeira iniciativa MOOC disponível em toda a Europa, com o apoio da Comissão Europeia. No início cerca de 40 cursos, que abrangem uma ampla variedade de assuntos, estão disponíveis em 12 idiomas diferentes. OpenupEd foi iniciado e é coordenado pela Associação Europeia de Universidades de Ensino a Distância (AEUED) e envolve principalmente universidades abertas. Os 11 parceiros de lançamento estão baseados em França, Itália, Lituânia, Holanda, Portugal, Eslováquia, Espanha e no Reino Unido ; e fora da UE, na Rússia, Turquia e Israel.

20 dicas e recursos para utilizar tecnologias educativas na educação superior (em Inglês).
As tecnologias da informação trazem-nos novas e excitantes oportunidades...então, porque é que continuamos a utilizá-las para ensinar como sempre ensinámos ?

O que é um MOOC ?
MOOC - « Massive Open Online Course » são cursos « on-line » que muitas universidades utilizam hoje em dia como complemento das suas aulas presenciais. Os software LMS têm um papel muito importante nesse contexto.

MOOCs : uma oportunidade para uma educação superior de massas, ou excesso de entusiasmo digital ? (em Inglês).
Nem toda a gente concorda com os benefícios dos MOOC. De facto, as suas insuficiências são conhecidas. Este artigo aponta alguns dos seus problemas e limitações.

Os professores que fazem os MOOC (em Inglês).
Uma visão mais optimista sobre as perspectivas do ensino e aprendizagem através da Internet.

MOOCs – O Ópio das Massas (em Inglês).
Um artigo muito crítico dos mecanismos de desigualdade trazidos pelos MOOC e as suas consequências no acesso a uma educação de qualidade.

Uma lista interessante de MOOC disponíveis na Internet (em inglês).

Aprendendo Ecologia, Comunidades e Redes : Expandindo a Sala de Aula (em Inglês).
« Para que as instituições de ensino sejam relevantes numa era de aprendizagem constante ao longo da vida, é necessário que ultrapassem o paradigma da aprendizagem em »pára / arranca".
A aprendizagem é fluída. Tem impacto noutras áreas do trabalho e da vida. É contínua." (traduzido do original em Inglês).

Photos / Vidéos

A voir aussi



Nos partenaires

Voir également